Juntos Agora, um propósito!

Juntos Agora, um propósito!

Juntos Agora, um propósito!

Escrito por Aparecida de Fátima Nogarolli.

 

A abordagem proposta para a realização do WMS no Brasil, em pleno período de pandemia da Covid-19, reconhece o difícil momento enfrentado pela população, sobretudo nas áreas da saúde e da economia, e considera os impactos futuros na realidade social do País. Entende-se que não apenas um determinado grupo minoritário ou em condições de vulnerabilidade sofrerá os efeitos desse processo – todos, em graus de intensidade diferentes, precisarão observar suas práticas sob as lentes de um “novo normal”. Estamos trazendo aqui o entendimento de que é necessário estabelecer para o Brasil uma estratégia nacional de recuperação, na qual possam emergir novas possibilidades. Será preciso se reinventar e reintegrar. Os negócios terão de se adaptar e se refazer, percebendo o potencial da união para trilhar um caminho de recuperação econômica – isso tudo diante das mudanças mundiais, que certamente altera as regras do jogo para todos.

 

Logo, esta proposta não busca trazer somente um cenário socioeconômico e suas interfaces, com o sentido de recuperar a confiança através de resultados e estratégias mercadológicas e de comunicação que favoreçam a retomada dos negócios.

 

Sob essa ótica, o que se faz agora tem impactos no futuro e tais consequências não podem ser ignoradas ou menosprezadas. Vivemos em uma época de emergência socioambiental e incorporar a perspectiva de longo prazo se torna obrigatória. A intenção é trazer o evento eWMS para o centro de uma estratégia mais ampla, onde as organizações e os cidadãos serão convocados a pensar a recuperação econômica, social e ambiental, e trabalhar de forma cooperativa. É preciso lembrar que as soluções não podem vir unicamente de um plano governamental. A retomada, levando em conta as características de nosso povo, poderá ocorrer a partir do movimento de uma força motriz, que atuará junto aos setores produtivos e de serviços, no qual se perceba um caminho de interdependência, conectando interesses e capacidade de agir de forma conjunta.

 

A proposição defendida é que esta reinvenção siga a via de uma mudança social, um pensar e agir para um novo modo de fazer negócios, com estratégias e resultados mais socialmente responsáveis. Estamos diante de uma crise mundial, no qual cada país terá que identificar suas raízes e sua força enquanto nação. Esta realidade exige um compromisso coletivo, mas também é uma oportunidade única, tendo em vista que a interdependência ficou mais visível/palpável e cria um ambiente favorável para esta abordagem.

 

As reflexões atuais do professor Kotler trazem a urgência de se avaliar direções, encontrar soluções e agir para se obter resultados robustos, não de forma isolada, mas integrada. Diante disso, ousa-se, em consonância com os objetivos de um evento mundial, propor um novo olhar sobre como podemos fazer negócios. O mundo inteiro vive os desafios da pandemia, com inúmeros pontos comuns, porém com especificidades bem diferentes, sobretudo em países mais desiguais e politicamente frágeis, nos quais se escancaram precariedades, dificuldades nas gestão de recursos e no próprio entendimento da condição de vida, dos negócios e da capacidade de pensar estrategicamente possibilidades para o futuro. Neste cenário de incertezas e urgências, é essencial que haja coordenação de um processo de desenvolvimento social, que inclua as bases de um crescimento econômico com uma lente mais realista do quanto as desigualdades sociais nos impedem neste avanço e travam os diálogos necessários.

 

A intenção é que a via de negócios numa escala horizontal,que englobe todos os segmentos, fortaleça a mobilidade social e a cidadania. Ou seja, que nosso evento proporcione uma mudança (ou o início de um processo de mudança) no mindset, que possa sustentar uma transição de modos de fazer em nosso país. Tal posicionamento, integrador e inspirador, não poderia ser sustentado sem exemplos concretos, como a trajetória e legado do professor Kotler que, pelo viés do Marketing, envolve as áreas criativas e de negócios de todas as empresas, de diferentes tamanhos, sendo uma referência na formação de administradores e empreendedores. A partir de sua perspectiva de fazer acontecer agora, a promoção desse imaginário coletivo é a alternativa inspiradora que podemos apresentar e fazer ganhar escala através do OL e seus parceiros.

 

Acreditamos que o Brasil é um país com possibilidade de buscar este sentido-nação através dos negócios com propósito e na abordagem do professor Kotler, que destaca a necessidade de trabalhar com uma lógica estruturante as demandas de mudança de comportamento de um público.

 

Assume-se a articulação entre cidadania, consciência e negócios, visando a adesão a esta causa como caminho de mudança no modo de pensar e agir que integre os diferentes públicos-alvo escolhidos, que serão impactados por um chamado, Tal chamamento deve trazer a consciência de que a hora de mudar é agora.

 

Esse chamado seria amplificado por meio do evento eWMS, visto como uma plataforma de inspiração e planejamento para 2021, de modo que esse ano possa valer por dois, numa dimensão de negócios que integre resultados e propósito. Nesse processo deverá ficar mais visível uma relação ganha-ganha-ganha ,como sendo  uma condição de desenvolvimento neste momento crucial , no seu aspecto amplo.

 

Entende-se que esse posicionamento é uma via de inspiração, com adoção de estratégias sensíveis, na qual a própria história do professor Kotler e seu momento de vida profissional podem sustentar os conceitos mercadológicos atrelados a uma virada de perspectiva, permitindo a reflexão e a ação entre os atores - stakeholders.  O momento do Legado. Para a realização desta estratégia, sugere-se o tema-slogan: “Juntos Agora”, relacionado à urgência do momento e à necessidade de recuperarmos nossos negócios de forma cooperativa.

 

Alinhado ao conceito do evento, o tema-slogan do evento proporciona que os patrocinadores assumam o papel de âncora de viabilização do processo, ou seja, serão atores da inclusão massiva de participantes de vários níveis sociais, permitindo que pequenos e médios empreendedores possam se beneficiar desse evento, com caráter formativo, e adotar tais conhecimentos nas escalas locais. Além de existir diferentes preços de ingressos, de modo a viabilizar a democratização do acesso, os patrocinadores permitirão o acesso a pequenos negócios. A intenção é reforçar a lógica de integrar a participação de muitos grupos a fim de consolidar uma composição diversa de saberes, que serão acionados antes e na continuidade como uma capacidade intelectual que permita este avanço desejado.

 

A campanha “Juntos Agora” convoca as empresas. Instituições e os cidadãos a remodelarem suas maneiras de agir, considerando as questões que se impõem no nosso tempo. A abordagem para os grandes consumidores e empresas é que as cotas de patrocínio sejam amplamente convertidas em ingressos, e a exposição das marcas estejam alinhadas ao propósito de cada uma delas.

 

A campanha “Juntos Agora” convoca as empresas. Instituições e os cidadãos a remodelarem suas maneiras de agir, considerando as questões que se impõem no nosso tempo. A ação de impacto é que as cotas de patrocínio sejam amplamente convertidas em ingressos, e a exposição das marcas estejam alinhadas ao propósito de cada uma delas.

 

A campanha como ponto de inspiração dos negócios de impacto social, pode  como  um subsídio de amplificação da convocação que permeia todas as ações orientadas para uma mudança de visão frente o mundo dos negócios no contexto pós-pandemia.

Compartilhe